#4 saindo da zona de conforto

Até hoje eu me pergunto de onde tirei tanta motivação pra vir estudar em BsAs. Claro, eu sei os motivos óbvios. A cidade é linda, o curso parecia ser massa e eu queria experimentar estudar fora do meu país.

Mas as vezes é difícil querer sair da sua zona de conforto. Eu estava saindo da casa da minha mãe pra ir morar sozinha num país com uma língua que eu mal conseguia falar e sem conhecer uma pessoa sequer na cidade. Pra mim, a pessoa mais tímida em linha reta do mundo, o desafio de encarar um primeiro dia de aula em outra língua sem subtítulos foi surreal. E essa deve ter sido a parte mais desafiadora.

Passado todo trauma do começo, acho que foi genial! Coisas que eu nunca tive coragem de fazer, estando na minha zona de conforto, eu me forcei aqui e foi muito bom. Fiz a juju carente e sai conhecendo um monte de gente. O mais engraçado é que conheci pessoas da minha cidade que eu nunca conheceria lá. Foi preciso vir pra Buenos Aires pra descobrir tanta gente massa que sempre esteve tão perto de mim.

Sair da zona de conforto é a parte mais divertida da experiência. É assim que você aprende que é bom na cozinha, que entender mapas é menos complicado do que pensa e que patins eram mais fáceis de andar na sua lembrança de criança. É bom também pra descobrir que coisas que você pensava que eram legais, nem são tão legais assim (oi, frio!).  Buenos Aires é uma cidade incrível e ficar cheio de por quês e pra quês só vai impedir que sua viagem seja ainda mais interessante.

Pra quem vem morar, a dica é não se deixar cair na rotina. E sério, com as possibilidades desse lugar, só fica na rotina quem quer.

Anúncios

2 Respostas para “#4 saindo da zona de conforto

  1. Ai que orgulho!
    Concordo em tudo, e que bom que voce saiu da “linha” um pouquin ;*

    Passa em Curitiba no caminho da volta?

  2. É sempre muito difícil sair da zona de conforto. Quem já saiu sabe que o esforço que se faz é compensado lá na frente. Nossa, um tapa na cara da sociedade isso aqui: “Foi preciso vir pra Buenos Aires pra descobrir tanta gente massa que sempre esteve tão perto de mim.”, queria saber mais sobre! E quando você falou “ficar cheio de por quês e pra quês só vai impedir que sua viagem seja ainda mais interessante.” identifiquei como qualquer tipo de mudança, não é? Fiquei mais motivada para minha viagem! rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 8 outros seguidores

quem?


Rayanne Andrade, publicitária, 24 anos, recifense.


Rhanna Andrade, designer gráfico, 21 anos, recifense :}

%d blogueiros gostam disto: