decorando um pouco mais

Aproveitando a vibe do outro post, resolvi fazer um mais curtinho mostrando mais exemplos de como renovar a decoração com pouca grana. É só ter um pouco de disposição!

A reforma dessa cadeira eu não fotografei, mas foi no mesmo esquema da mesa. Ela tava bem acabadinha e sem o tampo.  Lixei, pintei e comprei esse tecido amor que era uma variação cromática daquele floral que usei na parede.

Outra ideia pra decoração é usar itens que as vezes são feitos pra um determinado uso, mas que ficam bem legais se utilizados de outra forma.

Aqui eu usei um carrinho de compras vintage pra guardar meus livros e revistas. Foi relativamente barato e deu ao meu quarto exatamente o tom que eu quero.

Pra quem quiser arriscar um pouco mais, fica a dica. Vale a pena ir a lojas que tem produtos pra casa bem variados. Quem sabe não encontra boas surpresas por lá.

Anúncios

Cansei de ser monotemática

Agora que voltei de Buenos Aires, vou tentar continuar escrevendo de vez em quando aqui e não necessariamente escrever só sobre as coisas de lá.

Desde antes de viajar eu estava com um projeto de reformar uma mesa pro meu quarto e essas minhas férias forçadas me fizeram finalmente terminar. Achei bem linds o resultado e resolvi colocar aqui um humilde aspirante a tutorial.

Decoração é algo que realmente me inspira, e tô tentando ser um pouco menos preguiçosa pra arrumar alguns detalhezinhos do meu quarto que já deixam ele com uma onda mais minha cara hahahaha. Comecei com a parede de flores, que já deu toda uma bossa, mas tava precisando de algo mais que combinasse com essa vibe romântica/vintage.

A mesa foi comprada numa loja de móveis usados e já estava bem gasta, a pobrezinha.  Precisava de sérios ajustes pra ficar simpática-apresentável.

Fiz um reparo bem meia-boca,  coisa rápida e nada muito profissional, o que mataria do coração qualquer entendido do assunto. Mas, enfim, eu achei que o produto final ficou bem legal, então é o que vale (:

Antes do primeiro passo, vou dizer os materiais que usei.

1.Trinchas

2.Pincel para detalhes

3. Lixa para madeira

4.Black Solda

5.Espátula

6.Esmalte sintético branco

7.Esmalte sintético rosa lindo ❤

8.Pano limpo

9.Caneta Posca

Nessa primeira etapa, o que eu fiz foi corrigir as imperfeições passando a black solda com a espátula nos locais avariados. A gaveta tava com um buraco enorme e eu tive que tapar com black solda, paciência e muito amor. Acho que foi a parte mais demorada e chatinha.

Depois que a black solda estava bem nivelada ( fiz isso repetindo a tarefa lixar/aplicar a massa plástica várias vezes), foi a hora de lixar toda a superfície da mesa para deixar o resto da madeira uniforme. Terminado o  trabalho braçal, utilizei um pano limpo e levemente úmido pra retirar o pó.

A segunda etapa é bem simples, só um pouco repetitiva. Para poder pintar da cor que eu queria, por ser uma tonalidade clara, eu tive que dar uma camada de cobertura no móvel pra que ele pegasse bem a cor final. Usei o esmalte sintético branco e as trinchas e pinceis para terminar essa parte. Uma demão só não é suficiente, então o ideal é pintar, esperar secar totalmente e pintar novamente até cobrir bem o marrom da mesa.

Depois dessa fase, a parte mais difícil passou quase toda 😛 O terceiro passo é repetir a mesma técnica da pintura da tinta branca, mas agora com a cor escolhida. No meu caso, foi o rosa e ficou lindão.

Depois de instalar a mesa no seu lugarzinho cativo, fazendo companhia à galocha, ao pinguim, à caneca florida e ao mocinho de Gangam Style, quis dar um charminho e desenhei corações no puxador com a caneta posca (:

Listo! Quem se arrisca a fazer isso em casa?

antes tarde do que nunca (ou tutorial de como aplicar tecido na parede)

Faz um tempão que tinha dito que ia colocar por aqui um tutorial de como aplicar tecido na parede. Nesse meio tempo o blog ficou abandonado. Em minha defesa, eu tenho que dizer que resolver uma viagem pra morar em outro país não é tão simples quanto eu esperava. No meio das burocracias e dos detalhezinhos, o bolinho ficou abandonado  ):

Mããs, agora estou de volta e com o passo-a-passo, como prometido. A primeira coisa a se fazer é ter todos os materiais em mãos.

Não subestimem a parte do amigo, fazer sozinha seria praticamente impossível. Pra aplicar lá no quarto, chamei meu staff, o namorado hahaha.

Sobre o tecido é sempre bom calcular o tamanho a ser comprado com uma sobra generosa. A minha parede teve que ser feita em dois pedaços, e por isso tivemos que encontrar, na segunda parte, o local que emendasse o desenho direitinho, ou seja, a continuação do tecido de cima. Acho que essa foi a parte mais dramática do processo todo e que poderia ter sido feita melhor. No meu caso, como o fundo do tecido era branco, acabou que a emenda ficou bem visível, e com luz forte dá pra ver direitinho. Mas isso não abalou minha alegria com minha parede floral.  😛

Outra dica é deixar sobra nos cantinhos pra aparar depois. Fiz assim, e depois de tudo pronto, peguei uma régua de metal e estilete e ficou retinho, lindo.

Uma coisa que não coloquei nos materiais foi um recipiente para pôr a cola. Mas ai pode ser qualquer potinho de vidro ou de plástico, apenas para que você possa misturá-la com um pouco de água. Agora, nada de exagerar na quantidade, ok? Coloquei o suficiente para a mistura ficar um pouco mais rala, de modo que não secasse tão rápido. Como coloquei sem uma medida exata, creio que ¼ de água é mais do que suficiente.

Estando a mistura de cola pronta, pode começar! Para a primeira parte, eu tentei prender o tecido lá em cima com fita. Não foi a melhor ideia, porque ficou soltando com o peso, então eu e Bruno resolvemos fazer na cara e na coragem. Colando só a pontinha lá em cima pra poder começar os trabalhos de fato. Já ouvi dizer que algumas pessoas prendem com um preguinho, acho que funciona também!

O segredo dessa técnica é não passar cola em espaços muito grandes, pra que ela não seque logo.  O principal dessa tarefa é o exercício de paciência mesmo. Imagine o espaço dividido em quadradinhos e passe cola em cada quadrado por vez.

Então, explicando melhor:

1-      Fazer a mistura de cola + água em um recipiente

2-      Prender a ponta do tecido lá em cima (ou não, pros subversivos como nós)

3-      Pegar o rolinho, passar na mistura de cola e água, e ‘pintar’ a parede com essa mistura – sempre de pouquinho em pouquinho.

4-      Em  cada pedaço em que  for passada a mistura, colar o tecido e pressionar bem com o apagador de quadro até que fique bem retinho, sem bolhas ou imperfeições

5-      Repetir os passos 3 e 4 até terminar toda a parede

6-      Usar o pincel chato para colar melhor dos lados e retocar onde for preciso

7-      Esperar até o outro dia e cortar as sobras laterais.

E para quem quiser deixar o tecido mais resistente e impermeável, depois de todos os passo, pode ser feita uma mistura ainda mais rala de cola+água e passar com o rolo em cima de toda a parede coberta. Assim garante que o tecido dure mais tempo!

depois de uma madrugada colando tecido, TAN DAAAM! =)

estampado

Desde que eu resolvi reformar meu quarto por conta própria, fiquei obcecada (ainda mais) por blogs de decoração e afins. Não é de hoje que tenho uma paixonite por design de superfícies e, se eu pudesse, revestia o mundo todo com estampas fofinhas e florais. Então é bem óbvio e sem muito suspense o fato de eu ter essa queda por papéis de parede. É incrível como qualquer ambiente sem graça consegue ficar mais interessante com esse recurso. A variedade de padrões que se pode encontrar é enorme, podendo conquistar todos os gostos. Fica bem no quarto da criança e no escritório dos mais sérios também (:

Recentemente, nessas buscas pela internet, descobri que é possível aplicar tecido na parede, também. Fiquei tão contente com a descoberta que corri pra comprar o tecido do jeitinho que queria. Já apliquei na parede e deu certo. Vou organizar um DIY e logo logo eu posto por aqui.

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 8 outros seguidores

quem?


Rayanne Andrade, publicitária, 24 anos, recifense.


Rhanna Andrade, designer gráfico, 21 anos, recifense :}